L

Vencedores da 3ª Mostra Nacional Curta Sertão

1° lugar – L (SP, 2011), de Thais Fujinaga
2 ° lugar – Realejo (SP, 2011), de Marcus Vinícius Vasconcelos
3° lugar – Deus (DF, 2011), de André Miranda
Menção honrosa – Tembiara (MG, 2011), de Jackson Abacatu

Por mais que a evolução científica e tecnológica alcance rapidamente parâmetros que um dia foram exclusivos da ficção científica, as pessoas ainda enfrentam os dilemas da tolerância e da aceitação das diferenças entre si. O confronto dessas distinções ocorre em vários graus de violência e se desenrolam em muitos contextos: de um campo de batalha a uma aula de natação para crianças. Mas é pela delicadeza contundente no retrato desse conflito, expressa sobretudo pela afinação precisa entre o roteiro e  elenco  econômicos que o júri concede ao filme L, dirigido por Thais Fujinaga, o 1º lugar.

Se por um lado a animação nos permite alçar longos vôos para longe do nosso universo conhecido, por outro tem a capacidade de nos dar um distanciamento necessário para refletir sobre as condições de nossas experiências mundanas. Pelo comentário simbólico sobre a ansiedade/aceitação do destino pelo ser humano, aliado à bela técnica e à eficiente narrativa, o júri concede ao filme Realejo, de Marcus Vinícius Vasconcelos, o 2º lugar.

“Existir” é um enigma que persegue o homem. Diante da variedade (e da complexidade) dos sistemas que tentam explicar a existência humana, o saldo atual é apenas mais perplexidade. E é pela irreverência com que lida com essa incerteza e pelo uso original do nonsense como resposta possível (por que não?) a ela, o júri concede ao filme Deus, de André Miranda, o prêmio de 3º lugar.

Pela emulação que faz da linguagem simbólica das lendas indígenas e pela crítica ao desenvolvimentismo desenfreado que desequilibra a natureza e sacrifica o próprio homem que o promove, o júri concede a Tembiara, de Jackson Abacatu, a menção honrosa da 3ª Mostra Nacional Curta Sertão.

Integraram o júri da 3ª Mostra Nacional Curta Sertão: Alexandre Soares, Daniel Bandeira, Luiz Otávio Pereira e Zácaras Garcia.

Fotografia: filme L – divulgação.

Este post foi publicado em Blog, FESTIVAL e marcado com a tag em por .

Sobre sambada

A Sambada é um núcleo de produção voltado para a difusão da cultura brasileira, através de diversas linguagens como a música, as artes cênicas e o audiovisual. Realiza agenciamento artístico; produção fonográfica; eventos e assessoria de imprensa, além de prestar consultoria em elaboração, administração e produção executiva para projetos culturais.

Uma ideia sobre “Vencedores da 3ª Mostra Nacional Curta Sertão

  1. Ricardo Paiva

    Parabéns aos vencedores, aos demais participantes, que são vencedores também por conseguirem produzir e realizar suas obras, além a produção do festival, que vem maturando este evento e mostrando a outros recantos do mundo um pouco da arte que escolhemos. Viva!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>