Arquivo mensais:dezembro 2011

100_1859

Rádio Mundo no ar

“Atenção! Atenção! Está no ar a Rádio Mundo, 104,5 FM…” Depois desta frase, dita durante a Oficina de Rádio Livre, que aconteceu de 15 à 17/12, na sede do Ponto de Cultura Sertão Itaparica Mundo, Floresta ganhou mais um veículo de comunicação e informação para seus moradores.

A Rádio Mundo, que está no ar em caráter experimental até o final de janeiro/2012, é resultado das Oficinas de Rádio Livre que aconteceram em 2011, ministradas pelo jornalista especializado em tecnologias livres, Ronaldo Eli. Durante a última etapa, todos os 13 alunos que compareceram tiveram a oportunidade de criar seus programas, experimentar locução e gravar vinhetas.

Nessa fase experimental, a Rádio Mundo funcionará de segunda à sábado, das 9 às 13 horas. Após este período, a coordenação, junto com os colaboradores, montará uma grade com programas musicais temáticos e, possivelmente, um programa jornalístico.

A ideia inicial é apresentar um panorama musical abrangente para os ouvintes, sem a atual preocupação mercadológica que pauta a grande maioria das rádios comerciais brasileiras. A Rádio Mundo é um veículo de comunicação sem finalidade comercial, partidária ou religiosa.

Não irá veícular publicidade ou comerciais nem tampouco conteúdos que vá de encontro à Declaração Universal dos Direitos Humanos (http://portal.mj.gov.br/sedh/ct/legis_intern/ddh_bib_inter_universal.htm). Quem tiver interesse em colaborar, opinar, sugerir, criticar ou elogiar… é só chegar junto!

Fotografia: Oficina de Rádio Livre na sede do Ponto de Cultura Sertão Itaparica Mundo – Pedro Rampazzo.

O Céu no Andar de Baixo

Vencedores da 2ª Mostra Nacional Curta Sertão

Mesmo com todas as dificuldades financeiras, a 2ª Mostra Nacional Curta Sertão aconteceu. Os três filmes vencedores são: primeiro lugar – O Céu no Andar de Baixo (MG, 2010), de Leonardo Cata Preta. Uma animação épica que trata de inclusão e amor. Conta a estória de um jovem que possui limitações físicas e se apaixona por uma garota de cadeira de rodas. É uma obra belíssima!

Em segundo lugar, ficou o documentário Coco de Improviso e a Poesia Solta no Vento (PE, 2011), de Natália Lopes. O vídeo apresenta diversos coquistas das cidades de Camaragibe e São Lourenço da Mata, boa parte deles, com mais de 60 anos. Registro audiovisual fundamental para a cultura das duas cidades pernambucanas.

A ficção Naiá e a Lua (SP, 2010), de Leandro Tadashi, ficou com o terceiro lugar. O filme conta a lenda da planta vitória-régia que nasce nos rios da Amazônia e produz uma flor de beleza extraordinária. Temática indígena e ludicidade numa mesma obra.

Por conta das limitações orçamentárias, não foi possível contratar um júri especializado para pontuar e julgar os filmes. O principal critério utilizado pela coordenação da Mostra foi a pontuação dos filmes na fase de pré-seleção (ver postagem do dia 31/10/11).

As sessões aconteceram normalmente, com excessão da programação que seria exibida na aldeia Brejo dos Padres, em Tacaratu/PE. Por conta de um problema no fornecimento de energia elétrica, não foi possível ligar os equipamentos. As populações indígenas do Nordeste ainda enfrentam muitas dificuldades dessa natureza.

O público total que compareceu as quatro sessões foi de 155 pessoas. A coordenação da Mostra agradece a parceria com a Prefeitura de Floresta e o apoio cultural da Coca-Cola. Ano que vem tem mais!

Coordenação da 2ª Mostra Nacional Curta Sertão.

Fotografia: O Céu no Andar de Baixo – divulgação.