Arquivo mensais:julho 2011

DSC_0990

Últimos dias de inscrição!

Até 10 de agosto, estão abertas as inscrições para a 2ª Mostra Nacional Curta Sertão, que acontece em outubro, na cidade de Floresta/PE. O evento – realizado pelo Ponto de Cultura Sertão Itaparica Mundo – irá selecionar e premiar curtas-metragens nacionais, com até 25 minutos de duração, de qualquer gênero (ficção, documentário, experimental, clipe etc.) com suporte de captação livre, desde que possua cópia em DVD.

EDITAL DA 2ª MOSTRA NACIONAL CURTA SERTÃO

FICHA DE INSCRIÇÃO

Fotografia: Pedro Rampazzo – Filmes recebidos pela coordenação da 2ª Mostra Nacional Curta Sertão.

CARTAZ JULHO 2011 CINE CLUBE FLORESTANO net

Atividades de julho: música, cinema e formação

 

Depois do recesso de junho, o Ponto de Cultura Sertão Itaparica Mundo retoma suas atividades culturais em Floresta. Começando em grande estilo, o CineClube Florestano vai realizar a quarta edição do projeto Cinema e Música. Desta vez, o convidado será a Orchestra de Pífanos de Floresta, grupo criado em 2010, pelo Ponto de Cultura, com 14 integrantes entre jovens e adultos de Floresta.
 

Antes do pocket show da Orchestra, haverá a exibição de cinco curtas pernambucanos com temática musical. Três deles (Fuloresta do Samba; Tebei e Do Morro?) já foram exibidos, em 2010, na Escola Capitão Nestor Valgueiro de Carvalho e a sessão foi um sucesso. Os outros dois curtas nunca foram exibidos em Floresta.
 
Em julho, também acontecerá a oficina de captação de áudio em campo, no auditório do Instituto Federal de Floresta (IF), ministrada pelo músico, professor e mestre em etnomusicologia, André Sonoda, um dos melhores especialistas em áudio e acústica do Recife. A oficina será gratuita e terá 15 vagas.
 
Inscrições pelo e-mail: sertaoitaparicamundo@gmail.com
 
Sinopse dos filmes:

A ficção Maracatu, Maracatus (PE, 1995), do diretor Marcelo Gomes, exibe as diferenças culturais entre diversas gerações de integrantes do folguedo maracatu rural, ritual afro-indígena que tem suas origens nos engenhos de açúcar da Zona da Mata pernambucana. Chico Science, Antônio Carlos Nóbrega e Cannibal assinam a trilha sonora deste curta-metragem.
 
Documentário de Marcelo Pinheiro, Fuloresta do Samba (PE, 2005) conta um pouco da trajetória do músico pernambucano Siba Veloso, artista que abandonou a carreira em São Paulo para ir morar em Nazaré da Mata/PE, onde formou uma banda com músicos tradicionais e excursionou pela Europa.
 
Tebei (PE, 2008), de Gustavo Vilar, Hamilton Costa, Paloma Granjeiro e Pedro Rampazzo é uma das poucas obras audiovisuais realizadas no Sertão de Itaparica. Retrata o dia-a-dia dos integrantes do grupo Coco de Tebei, formado por moradores da comunidade Olho D’Água do Bruno, em Tacaratu/PE.
 
Terceiro melhor curta da 1ª Mostra Nacional Curta Sertão, Do Morro? (PE, 2010), de Mykaela Plotkin e Rafael Montenegro exibe a opinião de músicos, formadores de opinião e acadêmicos sobre a trajetória do músico João do Morro, discutindo polêmicas e os mecanismos contemporâneos de divulgação da cultura.
 
O Mundo é Uma Cabeça (PE, 2004) é um registro do movimento musical pernambucano Manguebeat. Recheado de depoimentos e imagens de shows, o documentário é conduzido por Chico Science, cantor e idealizador do movimento, a bordo do seu Galaxe, num passeio noturno pelo bairro do Recife. Na trilha sonora, músicas de Chico Science, Otto, Nação Zumbi, Mundo Livre S/A, Mestre Ambrósio e Ortinho.

Arte do cartaz: Camila Cahú.
Negros do Pajeú

2ª Parte do Mapeamento de Floresta

O Ponto de Cultura Sertão Itaparica Mundo concluiu a segunda parte do mapeamento de artistas, grupos e instituições culturais de Floresta. Porém, a Coordenação de Pesquisa do Ponto sabe que este não é um mapeamento definitivo. Provavelmente, estão faltando nomes importantes para a cultura do município. Esses são os dados que a Coordenação conseguiu reunir até o momento.

Todas as informações foram obtidas através dos próprios grupos e artistas. A maior parte das secretarias e diretorias de cultura dos municípios da região não possui um cadastro atualizado dos artistas e grupos culturais. Na internet, também não há muitas informações sobre a cultura da região. A solução é a pesquisa de campo informal: pergunta pra um, pergunta pra outro… até chegar ao contato.

Quem puder contribuir para este mapeamento cultural, por favor, envie comentários, sugestões, correções ou imagens para o e-mail do Ponto de Cultura: sertaoitaparicamundo@gmail.com

Associação Quilombola Filhos do Pajeú

Esta associação é formada por descendentes de escravos que foram trazidos da Zona da Mata para o Sertão de Pernambuco, no século 19, para trabalharem na agricultura e na criação de animais. Em 2011, foram oficialmente reconhecidos pela Fundação Palmares como comunidade quilombola. De acordo com a Fundação, quilombolas são descendentes de africanos escravizados, que mantêm tradições culturais, de subsistência e religiosas ao longo dos séculos. Os Filhos do Pajeú originaram-se de três famílias: Marta, Euzébio e Contente, que se instalaram em fazendas da região como Bezerra, Cachoeira, Boqueirão e Cabeça de Vaca. A Associação vem desenvolvendo ações culturais em Floresta, visando o retorno de tradições, antes, praticadas pelos negros do Pajeú, como a mazurca (espécie de coco) e o São Gonçalo. A Associação também criou o grupo de dança afro Dandara, com jovens e adultos da comunidade.

Contatos: Libânio Neto: (81) 9657 6907 e (87) 9927 9125 – institutodajuventude@gmail.com Denise Monteiro: denisegata1913@hotmail.com

Índios pipipã

De acordo com dados da Funasa, o povo pipipã possui uma população aproximada de 1.300 índios. A maior parte vive na aldeia Travessão do Ouro, situada próxima a Serra do Periquito, no Km 29 da PE-360, em Floresta. Além da Travessão do Ouro, existem outras aldeias e localidades habitadas pelos pipipãs, entre elas: Capoeira do Barro; Faveleira; Serra Negra (onde acontece o ritual sagrado Aricuri); Caraíba; Jaburu; Lagoa Rasa; Vassoura e Caraíbas. A etnia pipipã é um grupo procedente do povo kambiwá, que ainda está em processo de reconhecimento e definição de território. Atualmente, a maior parte habita terras dos kambiwá. Durante muito tempo, o povo pipipã foi considerado extinto, porém, no final do século 19, foi aldeado entre a Serra do Periquito e a Serra Negra, ambas em Pernambuco. Atualmente, reivindicam estudo de terras que contemple a Serra Negra e adjacências. Os pipipãs mantém vivas diversas tradições indígenas como a Dança do Toré, a prática da jurema sagrada e a celebração Aricuri ou Ouricuri, ritual que acontece uma vez por ano, no período de 10 a 20 de outubro, tendo o pajé como seu principal articulador. Na aldeia Travessão do Ouro existe um grupo musical, o Forró de Pé de Serra, formado por índios pipipãs que tocam sanfona, violão, guitarra, contrabaixo e percussão, sempre presente nas festividades da comunidade.

Contatos: Cacique Valdemir: (87) 3877 3025 – vallisboa.2006@hotmail.com e valpipa@yahoo.com.br

Tamarindus Band

Big Band criada em 2008, no Instituto Federal do Sertão Pernambucano – Campus Floresta, como resultado das atividades do Núcleo de Música Zezinho Cahú. A Tamarindus – formada por alunos, funcionários e outros músicos de Floresta – tem o objetivo de ser um laboratório para a prática musical, estimulando o estudo técnico de instrumentos e ampliando o repertório de música popular dos músicos. Regida pela professora Java Ferreira, a banda executa um repertório formado por clássicos da música popular mundial e brasileira, sem esquecer os ritmos tradicionais do Nordeste. Já se apresentou em diversos eventos culturais e sociais como o Festival Pernambuco Nação Cultural (2009, Floresta); Fórum Mundial de Educação Tecnológica (2009, Brasília) e Semana de Ciência e Tecnologia do Campus Floresta (2010). Formação: Gustavo Lemos, Josenildo Souza, Tamara Alemão e Phablo França (saxofone); Jason Ferraz, João Pedro Santos, Luíz Haroldo Silva, Pierre Silva e Elvis Souza (trompete); Jefferson Henrique (contrabaixo); Joab de Santana, Luiz Monteiro e Erinaldo Florêncio (trombone); Lázaro Nunes (guitarra); Rodrigo Nunes (bateria); Jorge Marlon, Anderson Tenório e Isabela Larissa (percussão); Kleyson Cavalcanti e Wanessa de Souza (voz).

Contatos: IF Floresta (87) 3877-2797; Java Ferreira (87) 9629 6179 – java.ferreira@hotmail.com; Tom Campos (83) 9965 6594 – cleriston.campos@ifsertao-pe.edu.br

Associação Cultural a Vida é Uma Arte

Associação sediada no prédio do antigo Cine Teatro Recreio, no Centro de Floresta, há mais de dez anos. Realiza ações culturais envolvendo blocos carnavalescos, quadrilhas matutas, peças teatrais, espetáculos de dança e exibição de filmes. Atualmente, administra o Ponto de Cultura a Vida é Uma Arte, realizando oficinas de teatro, dança popular, capoeira e música. Em 2009, apresentou o espetáculo Romeu e Julieta no Festival Pernambuco Nação Cultural.

Link: http://associacaoavidaeumaarte.blogspot.com/

Contatos: José Arimatéia (87) 3877 2379 e (87) 9602 8204 – arte.viva2010@hotmail.com; cine_art@hotmail.com e arimateiamartins@hotmail.com

Endereço: rua Pereira Maciel, 10, Centro – Floresta/PE

 

ONG Cidadã Florestana

Fundada em 2007, esta instituição tem como foco a promoção da dignidade e dos direitos sociais da mulher sertaneja. Desenvolve ações socioculturais de forrmação/capacitação, geração de renda e cidadania, através de cursos em diversas áreas como a gastronomia e o artesanato, ambos com utilização de produtos da região, como embutidos e defumados de caprinos, ovinos e suínos; doces e geléias de frutas (umbu, acerola, mamão etc.); tecelagem, cestaria e revestimento com fibra de bananeira e palha de milho, entre vários outros. Dezenas de mulheres participam dos cursos da ONG Cidadã Florestana e produzem acessórios para a casa, utilizando crochê, fuxico e bordados.

Contatos: (87) 3877 1006; (87) 9936 1974 e (81) 3423 6825 e (81) 9966 5411 – cidadaflorestana@yahoo.com.br
Endereço: Rua Dr. Tito Rosa, 12, Centro – Floresta/PE

Fotografias: 01 reprodução do livro Qulombolas Filhos do Pajeú, de Libânio Neto; 02 entrada da aldeia Travessão do Ouro, dos índios pipipã, foto de Pedro Rampazzo/Sambada; 03 foto de divulgação; 04 Fachada do Cine Teatro Recreio, foto de Pedro Rampazzo/Sambada.

Mostra não competitiva - Aldeia Pankararu Brejo dos Padres

2ª Mostra Nacional Curta Sertão

 

2ª Mostra Nacional Curta Sertão – Edital
1 – DA FINALIDADE

1.1 – O presente edital tem por objetivo selecionar e premiar filmes e vídeos de curta-metragem (até 25 minutos de duração), produzidos em qualquer formato e realizados no Brasil, para participarem das mostras competitivas que irão compor a programação da 2ª Mostra Nacional Curta Sertão, que será realizada entre os dias 05, 06, 07, 08 e 09 de outubro de 2011, nas cidades de Floresta, Tacaratu e Belém de São Francisco, no estado de Pernambuco.

2 – DA ORGANIZAÇÃO

2.1 – A 2ª Mostra Nacional Curta Sertão será realizada dentro do Festival de Cultura Sertão Itaparica Mundo, projeto do Ponto de Cultura Sertão Itaparica Mundo.

2.2 – A coordenação do Festival ficará sob a responsabilidade da empresa Sambada Comunicação e Cultura e da equipe do CineClube Florestano.

3 – DAS MOSTRAS

3.1 – A Mostra será composta por exibições de filmes e vídeos nas seguintes categorias:

Dia 05/10/2011 – Mostra de curtas-metragens não competitiva na aldeia Brejo dos Padres, dos índios pankararu, cidade de Tacaratu/PE.

Dia 06/10/2011 – Mostra de curtas-metragens não competitiva na aldeia Travessão do Ouro, dos índios pipipã, cidade de Floresta/PE.

Dia 07/10/2011 – Mostra de curtas-metragens não competitiva no Mercado Público, bairro do Centro, cidade de Belém de São Francisco/PE.

Dia 08/10/2011 – Mostra de curtas-metragens competitiva no Centro Cultural Social Florestano (Difusora), bairro do Centro, cidade de Floresta/PE.

Dia 09/10/2011 – Mostra de curtas-metragens competitiva no Centro Cultural Social Florestano (Difusora), bairro do Centro, cidade de Floresta/PE.

Parágrafo Primeiro: serão aceitas inscrições de filmes ou vídeos brasileiros, que tenham sido finalizados entre 2009 e 2011, em qualquer gênero: ficção, documentário, animação, experimental etc., realizados em qualquer formato (35 mm, 16 mm, DVcam, Betacam, MiniDV etc.) desde que possuam cópia de exibição em DVD.

Parágrafo Segundo: a coordenação da Mostra poderá convidar filmes e vídeos que não tenham sido inscritos para compor as mostras de curtas-metragens não competitivas.

4 – DO LOCAL, PRAZO, CRONOGRAMA E INSCRIÇÕES

4.1 – ­ A inscrição é gratuita e deverá ser feita no período de 10/06/2011 a 10/08/2011.

4.2 – Os concorrentes, pessoas físicas ou jurídicas, deverão apresentar seus respectivos pedidos de inscrições num envelope lacrado, contendo:

I – uma cópia de cada filme ou vídeo em DVD, com capa e devidamente identificado;

II – uma cópia impressa da ficha de inscrição, de acordo com modelo anexo a este edital, devidamente preenchida, datada e assinada;

III – Um CD contendo três fotos do filme (mínimo de 300 dpi) e o arquivo da ficha de inscrição que foi impressa, em PDF.

4.2.1 – A apresentação do DVD com erro de leitura ou qualquer outro defeito ou problema técnico que comprometa a análise do filme ou vídeo, implicará na desclassificação da obra inscrita ainda na fase de pré-análise.

4.3 – Obedecendo ao período de inscrição, o material deverá ser enviado, exclusivamente, pelos Correios, como carta registrada ou SEDEX, para o endereço abaixo:

Sambada Comunicação e Cultura

2ª Mostra Nacional Curta Sertão

Av. Dr. Joaquim Nabuco, 192/01 – Varadouro

53020-310 – Olinda – PE

4.4 –­ Serão desconsideradas as inscrições postadas após 10/08/2011 e aquelas cujo ma­terial estiver incompleto.

4.5 – O edital e a ficha de inscrição da 2ª Mostra Nacional Curta Sertão estarão disponíveis a partir do dia 10 de junho de 2011 no site do Ponto de Cultura Sertão Itaparica Mundo: http://sertaoitaparicamundo.blogspot.com/

4.6 – Todos os gastos concernentes ao envio do material ficam a cargo do remetente.

5 ­– DO PROCESSO SELETIVO

5.1 ­– A seleção dos filmes e vídeos para a 2ª Mostra Nacional Curta Sertão será realizada por uma Comissão de Seleção, composta por três pessoas, nomeada pela Sambada Comunicação e Cultura, seguindo os critérios deste edital.

5.2 –­ A coordenação da Mostra entrará em contato com os responsáveis pelas produções selecionadas até o dia 05 de setembro de 2011, via e-mail e/ou telefone. As produções que não receberem esta comunicação até a data mencionada serão consideradas não selecionadas para a Mostra.

5.3 ­– A seleção dos filmes e vídeos para a mostra competitiva implica na exibição dos mesmos no Festival, sendo vedado ao proponente a possibilidade de retirá-lo da concorrência.

5.4 ­– As obras selecionadas serão projetadas de acordo com a programação elaborada pela organização da Mostra.

6 ­– DA PREMIAÇÃO

6.1 –­ Será conferida premiação simbólica em dinheiro aos melhores filmes, conforme descrição abaixo:

Primeiro lugar: ……………………. R$ 500,00

Segundo lugar: …………………… R$ 300,00

Terceiro lugar: ……………………. R$ 300,00

Parágrafo primeiro: caso a coordenação da Mostra consiga ampliar as parcerias para a realização do evento, os prêmios poderão ser majorados.

6.2 – Os prêmios do concurso serão outorgados por uma comissão julgadora da Mostra Nacional Curta Sertão, nomeada pela Sambada Comunicação e Cultura, composta por três jurados, que terão seus nomes publicados no site do Ponto de Cultura.
6.3 – O julgamento dos filmes e vídeos de curta-metragem obedecerá aos seguintes critérios:

I – argumento;

II – criatividade;

III – qualidade técnica e

IV – qualidade artística das produções.

6.4 – Os jurados poderão conceder menção honrosa, sempre que seja em comum acordo com a coordenação da Mostra, quando considerarem necessário.

6.5 – ­ Em caso de alguma empresa privada ou instituição governamental desejar instituir algum prêmio especial, troféu ou dinheiro, poderá fazê-lo seguindo seus próprios critérios, com o consentimento prévio da coordenação da Mostra. Os responsáveis legais das obras audiovisuais selecionadas serão comunicados com antecipação sobre qualquer eventual aumento nos valores do item 6.1 e/ou inclusão de um prêmio que implique a concessão de eventuais direitos de exibição ou correlatos.

7 ­– DA DOCUMENTAÇÃO

7.1 – Os proponentes dos filmes e vídeos vencedores deverão apresentar nota fiscal e/ou recibo no valor do prêmio recebido, além de outros documentos de identificação que se fizerem necessários.

8 – DISPOSIÇÕES GERAIS

8.1 ­– As cópias em DVD dos filmes e vídeos inscritos nesta edição, inclusive as que não forem selecionadas, passarão a fazer parte do acervo do CineClube Florestano e poderão ser exibidos, sem fins lucrativos, nas cidades da região do Sertão de Itaparica, em Pernambuco: Belém de São Francisco, Carnaubeira da Penha, Floresta, Itacuruba, Jatobá, Petrolândia e Tacaratu, além de Olinda, na Região Metropolitana do Recife.

8.2 –­ A coordenação da 2ª Mostra Nacional Curta Sertão se reserva ao direito de exibir em qualquer meio de comunicação trechos das obras participantes com fins de divulgação da Mostra.

8.3 – Cabe à coordenação da Mostra a solução de qualquer caso omisso.

8.4 –­ O ato de inscrição para o concurso de filmes e vídeos implica a plena aceitação do presente regulamento.

8.5 – O Ponto de Cultura Sertão Itaparica Mundo e o CineClube Florestano fazem parte do Programa Cultura Viva, do Ministério da Cultura, do Governo Federal, em convênio com a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco – Fundarpe, do Governo de Pernambuco. O CineClube Florestano também é vinculado à Federação Pernambucana de Cineclubes, ao Conselho Nacional de Cineclubes e conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Floresta.

Realização:
Sambada Comunicação e Cultura

Discos Legais Produções Ltda.

Ponto de Cultura Sertão Itaparica Mundo

CineClube Florestano

Prefeitura Municipal de Floresta

EDITAL

FICHA DE INSCRIÇÃO

(Fotografia: Pedro Rampazzo/Sambada – Exibição na aldeia pankararu Brejo dos Padres – Tacaratu/PE).

 

Samba de Coco Raízes de Arcoverde

Ponto de Cultura Sertão Itaparica Mundo: dois anos de atividades no Sertão

Depois do recesso do mês passado, a coordenação do Ponto de Cultura Sertão Itaparica Mundo retoma as atividades cineclubistas e de formação em Floresta. Em junho, a coordenação se dedicou, principalmente, à organização do processo de prestação de contas do segundo ano de atividades do Ponto, porém, a oficina de pífano, caixa e zabumba – que se tranformou em ensaio aberto – continuou acontecendo normalmente, na sede do Ponto.

O terceiro ano começa com a realização da oficina de captação de áudio de campo, ministrada pelo mestre em etnomusicologia, André Sonoda, no final deste mês. O CineClube Florestano também retoma suas atividades em julho, com a realização da quarta edição do projeto Cinema e Música, no Bar dos Amigos, Centro de Floresta.

Para o segundo semestre de 2011, também estão confirmadas outras ações: a 2ª Mostra Nacional Curta Sertão; o projeto Cinema nas Aldeias (circuito do CineClube Florestano em aldeias indígenas da região); a criação da Rádio Mundo (rádio livre para transmitir informações de interesse público e tocar música do mundo) e o início das aulas de teoria musical para os integrantes da Orchestra de Pífanos de Floresta.

A realização da segunda edição do Festival Sertão Itaparica Mundo ainda não está confirmada. O projeto encontra-se em fase de captação de recursos. A torcida é grande para que aconteça. Vamos seguindo!

Fotografia: Marcelo Soares – Samba de Coco Raízes de Arcoverde se apresentando no Festival Sertão Itaparica Mundo 2010.